A VOLTA DO PADRE MOHANA

     Parece que o jornalista Manoel dos Santos Neto acertou quando publicou seu trabalho biográfico sobre João Mohana com o título de “A ressurreição do padre”.

     Para alegria dos seus amigos e leitores, o padre João Mohana está de volta, pelas mãos da editora Molukai, nova detentora dos direitos autorais de parte da bibliografia do escritor católico. A primeira coleção, em capa dura, está composta dos seguintes títulos: Céu e carne no casamento, O mundo e eu, A vida afetiva dos que não se casam, Liberte seu filho da insegurança, Autoanálise para o êxito profissional, Ore com os grandes orantes e Amor e responsabilidade. Outra edição espera-se para o futuro, na qual estarão incluídos os seus romances O outro caminho, e Maria da Tempestade.

     A reedição dos livros de João Mohana é um grande desafio editorial diante das novas exigências do mercado e da nova mentalidade que predomina nas famílias modernas.

     A luta permanente de João Mohana foi pela formação de uma família plena, unida pela religião e pelos valores de um crescimento saudável. A onda renovatória evidentemente que tem seus aspectos positivos, pela democratização que trouxe para o seio das famílias, mas está esquecendo o fator da maturidade emocional.

     A adaptação das lições de Mohana às circunstâncias atuais – o que é difícil, mas possível – evitaria muitos distúrbios emocionais que têm acometido os jovens, inclusive levando ao suicídio.

     A linha educativa de João Mohana tinha por fundamento os ensinamentos do psicólogo e psiquiatra austríaco Viktor Frankl, voltados para o humanismo, a psicoterapia e a busca de um sentido para a vida.

     Essa falta de sentido para a vida é o grande perigo que ameaça a juventude atual. Isolada no seu mundo virtual, está crescendo sem conhecer os meandros da vida e sem desenvolver a capacidade de convivência. O resultado é que os jovens ficam infantilizados, dependentes dos pais e apáticos. Diante de qualquer exigência ou problema ficarão inertes e correrão para o colo materno.

     O Brasil deve a João Mohana a contribuição que ele deu ao equilíbrio emocional da família cristã, para manter a conjugalidade fortalecida e favorecer a criação dos filhos. No período em que não havia livros de autoajuda, os ensinamentos do padre e escritor tiveram um impacto positivo para os que ouviam suas palestras e liam seus livros.

     Lembro-me que uma tarde, lá em Viana, num salão cheio de jovens, ele proferiu uma palestra, com uma laranja na mão, para demonstrar a diferença entre gostar e amar. Ele tinha uma capacidade incomum de manter, em suas palestras, a atenção do ouvinte até o final.

     Por muito tempo os livros de João Mohana eram procurados e esgotavam com brevidade. A princípio, os editados pela Agir; depois, os editados pela Loyola, atingindo várias edições. “O mundo e eu” e “O outro caminho”, por exemplo, chegaram até à 9ª edição com o selo da editora Agir. A primeira edição de “O outro caminho” foi pela editora Pongetti, em 1952. A editora Globo, então sediada em Porto Alegre, publicou várias edições do livro “A vida sexual dos solteiros e casados”.

     Por essas e tantas outras razões, acolhemos com regozijo a iniciativa da editora Mulokai em reeditar os livros do padre, médico e escritor João Mohana.

     Por: Lourival Serejo.

  • Compartilhar:


Lourival Serejo

O escritor Lourival de Jesus Serejo Sousa nasceu na cidade de Viana, Maranhão. Filho de Nozor Lauro Lopes de Sousa e Isabel Serejo Sousa. Formou-se em Direito, em 1976, especializando-se em Direito Público, pela Faculdade de Direito do Ceará, em 198
Saiba mais

Contatos

  • email
    contato@lourivalserejo.com.br

Endereço

Desembargador Lourival Serejo